Atendimento
Seg. à Sex. 08:00 às 12:00 | 14:00 às 18:00
(34) 3213-2420

Elas criaram um negócio com R$ 5 mil e já faturam 1 milhão

empreendedorismo-unedi

 

Não é preciso investir muito dinheiro para criar um negócio desucesso – basta estudar muito seu mercado de atuação e saber se planejar.

É isso que provam as empreendedoras Gabriela de Almeida e Raissa Próspero: em 2012, a dermatologista e a jornalista investiram 5 mil reais na sua loja virtual de bolsas, chamada Bolsa150.

 

Publicidade

“Sempre quisemos ter um negócio online, tanto por ser um mercado em ascensão quanto pelo investimento inicial baixo. Então, fizemos um plano de negócio e uma pesquisa de mercado sobre quais nichos seriam bons para atuar”, conta Almeida.

O risco calculado valeu a pena: em 2015, o negócio faturou um milhão de reais – e, para este ano, a meta é crescer o faturamento em 30%.

Primeiros passos e planejamento

Gabriela e Raissa se uniram pela vontade de ter o próprio negócio e pela complementaridade de especializações. “Percebemos que eu conseguia fazer bem a parte administrativa e ela tinha experiência com comunicação e marketing”, conta Gabriela.

Diferente de muitos outros negócios, o Bolsa150 não veio de um interesse pessoal das empreendedoras – e sim de uma análise do mercado digital. As empreendedoras cogitaram ideias como roupas masculinas, maquiagem e bijuterias, mas acabaram no setor de bolsas femininas. 

Então, montaram um perfil no Instagram para vendê-las. Como estratégia de marketing, adotaram o nome Bolsa150 e tinham a ideia de vender todas as bolsas por 150 reais.

“Conseguimos entrar com um preço competitivo no mercado online. Com isso, elas venderam muito bem e logo tivemos o retorno do investimento com a compra. Depois, diversificamos nosso mix de produtos e oferecemos bolsas entre 80 e 400 reais, em média”, conta a ex-dermatologista. Hoje, o ticket médio do Bolsa150 é de 290 reais.

Mesmo assim, as sócias ficaram todo o primeiro ano de empresa em home office, com o estoque em suas próprias residências. “Tivemos um custo fixo baixo durante muito tempo, para juntar capital. Então nos profissionalizamos, contratando funcionários e passando para um escritório”, conta Gabriela.

O Bolsa150 foca em oferecer produtos que estão na moda, com qualidade e preço acessível – sem buscar grifes para isso. Ao todo, há 120 produtos na loja, contando com as variações de cor. O negócio recebe 450 pedidos mensais.

Uma parte fundamental da estratégia de venda do Bolsa150 é ter uma forte presença no Instagram – onde tudo começou. Atualmente, a empresa tem 164 mil seguidores na rede.

“Esse é nosso canal principal marketing. Para isso, temos um número constante de postagens, investimentos em influenciadores do momento e sempre respondemos nossos clientes, interagindo o tempo todo”, explica a empreendedora.

Metas

Além de ter um crescimento anual no faturamento de 30%, o Bolsa150 também irá aumentar seu estoque de bolsas em 30%.

Este ano, o negócio abriu uma loja online de sapatos, a Due Shoes. “Vendemos sapatos no Bolsa150 por um ano e deu certo. Então abrimos um endereço próprio e, com isso, conseguimos diversificar nossos produtos”, diz Gabriela.

O Bolsa 150 também pretende obter um aporte, mas ainda não está na fase de negociações.

Créditos: Revista Exame

Associados

Filie-se a Unedi

filie-se

Agenda

Outubro 2018
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Parceiros

4 logomarca uso diversosRED


 


logotop-unedi 


 logo-mini-parceiro


 

virtual-assessoria-contabil 


 

sin-empregos-uberlandia

 


 

LOGO-MINI-PARCEIRO

 


 

 MARCA AntonioCarlos-red

 

Agenda de Eventos

Outubro 2018
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Redes Sociais

Scroll to top